O que está buscando?

Programa “Alimente-se Bem” comemora 20 anos com ações de conscientização alimentar e combate ao desperdício de comida dentro das indústrias paulistas

Na região do Grande ABC, mais de 200 colaboradores da Cerdia Brasil e Thomas Greg & Sons participaram da campanha “Alimente-se Bem na Indústria”.

 Por: Elaine Casimiro, SESI Santo André e São Bernardo
05/11/201913:32- atualizado às 17:18 em 05/11/2019

Neste ano o programa Alimente-se Bem, criado pelo SESI-SP, completa 20 anos com a missão de incentivar o consumo de alimentos com alto valor nutritivo principalmente in natura, e conscientizar a população sobre o aproveitamento integral dos ingredientes. Além da sensibilização quanto à redução do desperdício.

Seguindo os princípios do programa, durante o mês de outubro em comemoração ao Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro) o SESI-SP promoveu a campanha “Alimente-se Bem na Indústria” com cerca de 40 empresas do estado de São Paulo.

“A campanha visa impactar, por meio da informação e apelo visual, não só aos comensais, mas a todos os envolvidos na produção do alimento, já que a geração de resíduos orgânicos ocorrem em todos os processos. Isto geralmente acontece pelo escasso conhecimento, de quem produz as refeições, sobre aproveitamento de alimentos na sua integralidade, já que esse é um grande desafio para a preparação de refeições em grande escala. Para o SESI-SP esse é o pontapé inicial das ações de responsabilidade social em âmbito alimentar nas empresas, a ideia é apoia-las na construção de grandes projetos para a redução de resíduo orgânico e realizar ações com o trabalhador da indústria que promovam a sua saúde e o consumo alimentar consciente”, comentou Michelle Bedolini, especialista em nutrição do SESI-SP.

Na região do Grande ABC participaram Cerdia Brasil, atendida pela nutricionista Fabiana Martins do SESI Santo André, e Thomas Greg & Sons, atendida por Aline Ifanger nutricionista do SESI São Bernardo.

As duas campanhas, realizadas no dia 15 de outubro, beneficiaram mais de 200 trabalhadores por meio de workshops sobre conscientização alimentar com a dinâmica “Montado Prato Saudável” e atividades com quiz com a roleta "Mitos e Verdades”.

A maneira como foram conduzidas as atividades de forma interativa e descontraída entre a nutricionista do SESI-SP e colaboradores, assim como apresentação de dados sobre desperdício de alimentos, surpreendeu o diretor-presidente da Cerdia na América Latina, João Tunes.

“O SESI tratou o tema da alimentação saudável que é tão importante e delicado de forma leve e participativa. É uma iniciativa muito boa, necessária e com certeza vai ajudar porque a gente sempre aprende e faz refletir sobre alguns hábitos que precisamos melhorar na alimentação e combater o desperdício”, declarou dirigente da Cerdia.

Durante os workshops os colaboradores apresentaram dúvidas que vão desde a porção correta de cada grupo alimentar até os alimentos que são considerados vilões na dieta. “Eu achei a iniciativa fantástica porque no geral as pessoas não têm esse conhecimento com relação a nutrição, o que pode ou não comer e como fazer escolha dos alimentos em cada refeição”, relatou Ana Carola De la Via, 44 anos, que atua no departamento de desenvolvimento de aplicações na Cerdia Brasil.

Na roleta "Mitos e Verdades" Ana Carola, da Cerdia Brasil, ganhou um curso de culinária 

Um outro ponto importante comentado por Ana foi em relação ao desconhecimento do preparo de alguns alimentos. “Muita coisa a gente não sabe como preparar e descarta. Por isso acho importante aprender sobre o aproveitamento integral. Eu, por exemplo, costumo usar a casca do abacaxi para fazer um suco, mas poucas pessoas fazem isso. Tem muita coisa que a gente poderia aprender a usar e seria até mais nutritivo e ajudaria a reduzir a geração de resíduo que é uma grande preocupação”, relatou a colaboradora da Cerdia.

Ao mesmo tempo que os brasileiros buscam uma alimentação mais saudável e informações sobre o tema – oito em cada dez pessoas, de acordo estudo divulgado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) – o percentual de desperdício ainda é preocupante e também foi abordado durante a campanha.

Workshop na empresa Thomas Greg & Sons

Segundo pesquisa da Embrapa, com apoio da Fundação Getúlio Vargas, por ano cada brasileiro joga mais de 40 quilos de comida no lixo. Fatores que contribuem para o desperdício são as compras grandes demais e sem planejamento, porções exageradas de comida e o não reaproveitamento das sobras. Na liderança dos alimentos mais descartados estão o arroz (22%), a carne bovina (20%), o feijão (16%) e o frango (15%), presentes nas refeições da maior parte da população.